Perguntas frequentes: Energia Solar

O que é a energia solar fotovoltaica?

Diferente da energia solar térmica, utilizada para aquecimento de água em chuveiros e piscinas, o sistema solar fotovoltaico é utilizado para a geração de energia elétrica através de painéis fotovoltaicos.

Como funciona a energia solar fotovoltaica?

Os painéis solares são compostos por células fotovoltaicas capazes de gerar energia elétrica em corrente contínua ao entrar em contato com a luz do sol. Através de um equipamento chamado Inversor Interativo, esta energia é convertida em corrente alternada para que possa ser utilizada em equipamentos domésticos ou injetada na rede elétrica da companhia de energia.

O sistema de energia solar faz barulho?

Sim, o inversor faz, mas é irrelevante. Durante o seu funcionamento, os inversores fotovoltaicos (tanto interativos quanto autônomos) produzem sons, com o chaveamento da corrente contínua para corrente alternada fazendo um barulho igual ao das antigas TV’s de tubo e, à noite, como não há energia solar, os inversores interativos não fazem barulho algum (exceto os híbridos).

Como funciona o painel solar fotovoltaico?

De uma forma muito simples, o painel é composto por células fotovoltaicas que, ao serem atingidas pela luz do sol, liberam eletricidade através de uma reação física.

A minha casa precisa estar situada em local bastante ensolarado?

Quanto mais luz do sol você tiver, mais energia o seu sistema poderá produzir. No Brasil, os painéis fotovoltaicos devem ser instalados, preferencialmente, com face para o norte, onde se tem a maior exposição à luz do sol durante a maior parte do dia. O ideal é que os painéis não sejam sombreados por chaminés, prédios, árvores nativas ou quaisquer obstáculos à incidência da luz solar.

Eu posso ligar somente o meu ar-condicionado ou geladeira com energia solar?

O sistema de energia solar é, normalmente, conectado ao seu quadro de luz. Desta forma, a energia que os painéis produzem é usada na casa toda (para tudo o que estiver conectado à tomada de sua casa ou empresa).

Quanto de energia posso chegar a gerar?

Os sistemas fotovoltaicos podem prover até 100% das necessidades energéticas de uma casa. Nossos especialistas estão aptos a coletar informações sobre a quantidade de energia que você utiliza, quanto você paga atualmente e o quanto você pode poupar com a instalação do sistema. A máxima quantidade de energia que você pode gerar fica limitada à potência disponibilizada pela companhia elétrica para a sua residência. Caso queira aumentar a capacidade do sistema, será necessário solicitar o aumento da potência disponibilizada pela companhia de energia.

Como o sistema de energia solar funciona à noite?

Ele não funciona à noite. Você produz energia durante o dia e esta energia vai para a rede da distribuidora que vira créditos de energia, que serão usados para abater o seu consumo em qualquer período.

Eu consigo “zerar” a minha conta de luz com um sistema de energia solar fotovoltaica conectado à rede?

Não, infelizmente a maioria das distribuidoras de energia irão lhe cobrar um mínimo para estar conectado à rede e, além disso, existe a taxa de iluminação pública que é cobrada na conta também. Mas você consegue reduzir em até 95% o que você paga na conta de luz com o seu Gerador de Energia Solar.

De acordo com a Resolução Normativa N°414, de 09 de Setembro de 2010, artigo 98 as distribuidoras podem lhe cobrar o custo de disponibilidade de acordo com o abaixo:
I – 30KWh em R$ para quem tem conexão monofásica (2 Condutores);
II – 50kWh em R$ para quem tem conexão bifásica (3 condutores);
III – 100kWh em R$ para quem tem conexão trifásica.

Posso utilizar a energia elétrica convencional ao mesmo tempo?

Sim, de maneira simplificada, o inversor conectado à rede, também chamado Inversor Interativo On Grid, age como se fosse um “misturador de energia”, que mistura a energia solar à energia elétrica convencional e permite o uso desta energia pelos equipamentos domésticos. Ele converte a corrente contínua gerada pelos painéis em corrente alternada e ajusta sua frequência e nível de tensão em paralelismo e sincronismo com a rede pública. Assim, você pode utilizar a energia dos painéis e a energia elétrica convencional ao mesmo tempo. Quando você não estiver utilizando a energia gerada, o sistema estará acumulando créditos energéticos para abater de sua conta de luz no final do mês.

Se até o fim do mês eu produzir mais energia do que consumi, eu posso vender este excedente para a distribuidora?

Não, de acordo com a Resolução 482/12 da Aneel, se você produzir mais energia do que consumiu, esta energia excedente se torna crédito para você e esses créditos têm validade de 60 meses, contados a partir do mês que foi criado.

Se acabar a luz da rua, o meu sistema de energia solar continua funcionando?

Os Inversores Interativos On Grid são programados para permanecer sempre sincronizados com a rede e devem desligar automaticamente em caso de quedas de energia, evitando colocar em risco a vida de um operador durante a manutenção da rede.

Esse comportamento é chamado de proteção anti-ilhamento e deve estar presente em todos os inversores conectados à rede. Sem esta proteção, a energia gerada pelo sistema seria elevada pelo transformador a 13.800 Volts, podendo ocasionar um acidente fatal. Para alertar os operadores sobre o risco de choque elétrico também é necessária a fixação de uma placa contendo o aviso de geração própria junto ao padrão de entrada na caixa de medição e no ponto de conexão do sistema elétrico com as instalações da residência.

– Sim. Se você tiver um sistema de energia solar com backup de baterias, ou seja, você tem um sistema fotovoltaico conectado à rede e possui um grande “no-break” com baterias na sua casa ou empresa (esta é uma solução com custo mais alto).

E se houver um racionamento de energia? O sistema de energia solar me ajuda?

Sim. Em 2001, quando tivemos a primeira Crise de Energia, o governo estabeleceu um limite máximo de consumo para as residências e quem ultrapassasse pagava multa. Se você tem um gerador de energia solar você produz a sua energia e não paga multa se houver racionamento novamente.

Os painéis solares podem danificar o meu telhado?

Além de proteger o telhado, os painéis solares ainda valorizam o seu imóvel, apresentam um design moderno e um resultado estético incrível. Quando instalados corretamente, os painéis não devem causar nenhum dano ao seu telhado, mas ainda é recomendado ter algumas telhas de reserva no momento da instalação. Após instalados, os painéis tendem a proteger as telhas da chuva, luz e calor.

Quantos anos dura um sistema de energia solar fotovoltaica?

O sistema como um todo, se bem cuidado e composto por equipamentos de qualidade, deve durar 25 anos ou mais.

Após os 25 anos do sistema FV o que acontece? Ele perde totalmente a utilidade ou continuará funcionando com uma eficiência mais baixa?

Após os 25 anos ele continua funcionando. Provavelmente produzindo 20% menos energia do que no primeiro dia que você comprou (a vida útil dos painéis pode chegar a 50 anos se for bem feito). Eles têm uma degradação natural na qual eles perdem, em média, 0,7% de sua eficiência por ano. A garantia padrão dos bons fabricantes é de uma perda máxima de 20% em 25 anos.

Qual a manutenção necessária após a instalação do sistema? Qual o custo disso e quem faz?

A manutenção anual limita-se a uma limpeza das placas (quando for necessário) com água, como se você estivesse limpando um vidro de sujeira, mas em seu telhado. Se chover, a chuva fará este trabalho para você. Caso fique muito tempo sem chuva (mais de 6 meses) e você observar que a placa está realmente suja, então o ideal é passar um pano nos painéis.

Os painéis FV resistem ao peso de um homem?

Sim. Mas você não deve subir em cima da sua placa, pois você pode trincar as células e não perceber, causando perda de eficiência do seu sistema.

E se chover granizo? Os painéis solares são resistentes ao granizo?

Sim! Os painéis são muito resistentes e preparados para estas adversidades.

Em quanto tempo o meu investimento se paga?

Ao adquirir um sistema solar, seu imóvel valoriza imediatamente, muitas vezes superando o valor da instalação dos equipamentos. O investimento se paga entre 3 a 5 anos, aproximadamente, e após este período você irá lucrar e obter eletricidade gratuita até o final de sua vida útil. Investir em energia solar rende mais do que a poupança e outras aplicações de baixo risco, com retornos na ordem de 15% ao ano.

Quantos dias são necessários para montar o sistema FV na minha casa?

Normalmente, dentre 1 a 7 dias úteis é possível realizar a instalação (dependendo do tamanho do sistema) e, também, se não houver tantas dificuldades para acessar o telhado da residência.

Meu telhado tem 30 graus de inclinação. Os módulos irão acompanhar essa inclinação ou será montada uma estrutura com a inclinação igual a latitude do local? No exemplo, 22 graus.

Os módulos acompanham o caimento do seu telhado. Normalmente, montar uma estrutura específica para inclinar os painéis no ângulo perfeito é mais caro do que o benefício da geração de energia que é obtida. Ou seja, não compensa na sua situação inclinar os painéis a 22 graus.

No caso da inutilidade como é feito o descarte? De quem é a responsabilidade?

Os painéis são feitos, principalmente, de vidro, alumínio e silício purificado (também tem prata e plástico). Todos esses materiais são recicláveis. Obs.: Além de reciclável, os três principais componentes têm um belo valor.

Posso instalar energia solar no meu apartamento (prédio)?

Somente se você for o dono da cobertura ou o condomínio tiver uma área grande o suficiente no topo do prédio para instalar as placas para uso comum. Painéis instalados em fachadas de prédios são somente usados em projetos específicos de arquitetura e custam caro (além do preço existe a questão de regras do condomínio, você não pode fazer nada que altere a fachada do prédio).

Posso compartilhar a energia gerada?

Sim, isto se chama geração compartilhada e é caracterizada pela reunião de consumidores diversos, dentro da mesma área de concessão, reunidos por meio de consórcio ou cooperativa, composta por pessoa física ou jurídica, que possua unidade consumidora em local diferente das unidades consumidoras nas quais a energia excedente será compensada.

Sou síndico e gostaria de instalar o sistema em meu condomínio, como os moradores podem ser beneficiados?

Através do melhor aproveitamento do espaço no topo dos prédios, podemos utilizar a geração fotovoltaica para compensar a conta de luz das áreas comuns do condomínio e dos próprios condôminos. É possível instalar sistemas em condomínios com múltiplas unidades consumidoras compartilhando a energia elétrica de forma independente, na qual cada fração com uso individualizado constitua uma unidade consumidora e as instalações da área comum constituam uma unidade consumidora distinta, de responsabilidade do condomínio. Desde que as unidades consumidoras estejam localizadas em uma mesma propriedade ou propriedades adjacentes.

Eu posso instalar um sistema de energia solar com baterias e dar adeus à distribuidora?

Pode, isso se chama “Sistema de Energia Solar Autônomo ou Isolado”, mas isso pode custar bem caro e tem de ser muito bem planejado. Se você calcular um sistema “pequeno” demais correrá o risco de ficar sem energia na sua casa. Além disso, as baterias precisarão de manutenção ao longo dos 25-30 anos de vida do seu gerador solar.

Posso utilizar os créditos em minha segunda residência ou filial da minha empresa?

Sim, isto se chama autoconsumo remoto, quando duas ou mais unidades consumidoras de um mesmo titular e mesma área de concessão transferem os créditos que não foram compensados na própria unidade consumidora para compensar o consumo de outras unidades consumidoras de mesma titularidade, seja ela pessoa física ou jurídica.

Como fica a minha conta de luz após a instalação do sistema?

Neste exemplo simplificado de fatura da CPFL para clientes de baixa tensão do grupo B, é apresentado o consumo da TUSD (Tarifa pelo Uso do Sistema de Distribuição) e da TE (Tarifa de Energia), o adicional de bandeira e seus impostos. Descreve também o valor devolvido pela energia compensada, retornando a TUSD e a TE, o adicional de bandeira tarifária e os impostos. Neste caso, a fatura reduziu de R$ 887,02 para R$ 147,45.

Como é feita a conexão do meu sistema com a rede elétrica?

Basicamente, nós conectamos os painéis solares no Inversor e o Inversor em seu quadro de distribuição (quadro de luz). Daí, a energia gerada é distribuída para sua casa ou empresa. Fácil assim!

O que é a homologação do sistema junto à distribuidora? Como é feita?

É um procedimento padrão no qual sua distribuidora de energia verifica se o seu sistema de energia solar foi construído de acordo com as normas de segurança.

Seus passos:

  1. Elaboração do Memorial Técnico Descritivo e emissão de ART de projeto e execução pelo engenheiro responsável.
  2. Solicitação de acesso junto à concessionária, anexando o memorial técnico descritivo, o registro profissional do responsável, documentos das testemunhas e cópia da ART assinada e paga.
  3. O Parecer de Acesso é emitido pela concessionária em um prazo entre 30 e 120 dias.
  4. Instalação do sistema e agendamento de vistoria e inspeção no local.
  5. Realização da vistoria é feita em até sete dias por um profissional habilitado pela concessionária.
  6. O relatório é entregue à concessionária em até cinco dias e aspectos técnicos serão regularizados.
  7. Em até sete dias, o ponto de conexão será aprovado, o relógio padrão é trocado por um medidor bidirecional e você estará pronto para gerar sua própria energia.
  8. Após todo processo, será enviado um contrato de prestação de serviço público de energia elétrica para consumidores com geração distribuída e a fatura para o pagamento do custo do medidor bidirecional.

Como eu monitoro a produção de energia solar do meu sistema?

Você pode ver a produção de energia solar em tempo real de qualquer celular, tablet ou computador em qualquer lugar do mundo! Além disso, este sistema armazena as informações de produção dos meses e você pode comparar quais meses o seu sistema funcionou melhor.

Qual é a diferença entre um painel solar e uma placa solar?

Nenhuma, são apenas termos utilizados para descrever o painel solar fotovoltaico. O nome correto utilizado entre os profissionais da área é, na verdade, módulo fotovoltaico.

Quais as opções de financiamento disponíveis atualmente?

Seguindo uma tendência mundial, diversas instituições financeiras estão abrindo linhas de crédito para projetos sustentáveis no Brasil. O financiamento é disponibilizado tanto para pessoa física quanto jurídica. Em sua maior parte, é possível parcelar em até 60 meses com taxas de juros que variam de acordo com os valores, prazos e demais condições. Os principais bancos com alternativas de crédito são: Santander, Caixa Econômica, Banco do Brasil, BNDES, SICREDI, entre outros.

Em termos de segurança, o que devo exigir da empresa que vai instalar o meu sistema fotovoltaico?

Exija da empresa o certificado NR10 (Trabalho com Eletricidade) e o NR35 (Trabalho em Altura). Quando eles forem instalar, exija que todos os instaladores estejam usando os EPIS – Equipamentos de Proteção Individual. Segurança vem sempre em primeiro lugar!

Solicite já o seu orçamento pelo e-mail: comercial@cftengenharia.com.br ou através dos telefones:

Luciana Rocha: 16 99297-0909

Rodrigo Cruz: 16 99118-1195

Tiago Fuzato: 16 99255-9360

Ainda tem dúvidas? FALE CONOSCO